Após denúncia, Setor de Endemias faz mutirão de limpeza às margens de córrego no centro

A Prefeitura Municipal, por meio do setor de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde e do Samae, realizou uma ação conjunta para identificar possíveis focos de criadouros do mosquito aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. O mutirão ocorreu na manhã desta sexta-feira, 23/07, às margens do Córrego Buriti, na Rua 19, região central de Tangará da Serra.

De acordo com a coordenadora de Vigilância Ambiental, Carolina Neves, a ação ocorreu depois que um morador da região informou que havia grande quantidade de mosquitos, possivelmente aedes aegypti, em sua residência. Ele pediu para que o setor de saúde averiguasse a situação, o que foi feito nesta quinta e sexta-feira.

Em uma Área de Proteção Permanente (APP), localizada na frente da residência do morador, os agentes de endemias encontraram muito lixo, recipientes que acumulam água, como pneus, garrafas e embalagens plásticas, além de vários pontos em que esgoto doméstico é jogado irregularmente dentro do córrego. Dois poços, com água parada, também foram encontrados e serão selados pelo Samae.

Os pontos de esgoto doméstico foram fotografados e o caso será repassado para os setores responsáveis, que farão a fiscalização e possível autuação dos responsáveis. Os entulhos e lixos recolhidos serão levados para o aterro sanitário.

Casos de dengue
Embora não tenha ocorrido nenhuma notificação de caso de dengue em Tangará da Serra no mês de julho, a Vigilância Ambiental informou que ao longo de 2021 a cidade já contabiliza aproximadamente 100 casos notificados.

Para fazer denúncias entre em contato com a Vigilância Ambiental: 9 8472-3609.

Veja mais imagens:

Alexandre Rolim/Assessoria de Comunicação

Compartilhar: